Vem da extração da polpa do coco, a qual, através dos processos utilizados, pode dar origem a alguns tipos de óleo de coco, sendo a melhor forma a extra-virgem, que é o que nos convém utilizar.

É formado por um tipo de gordura “do bem”, chamada de triglicerídeo de cadeia média (TCM), e muito positiva para o funcionamento do organismo.

Consegue ser muito mais eficaz, ou seja, funciona melhor, no indivíduo que pratica atividade física. A substância ficou bastante conhecida não apenas por ajudar na perda de peso, mas principalmente, por ajudar na remoção da gordura localizada que é tão difícil de sair.

Benefícios:

Prevenção de infecções

O ácido graxo de maior prevalência no óleo de coco e quando entra no corpo humano se transforma em monolaurina. Este, por sua vez, atua como um poderoso agente antibacteriano, antiprotozoário e antiviral.

Previne a hipertensão arterial

O óleo de coco possui elevados níveis de HDL, um colesterol que faz bem ao nosso corpo e que ainda consegue reduzir a quantidade LDL, um colesterol ruim que se deposita nas paredes das artérias e forma as placas de ateroma.

Reduz a constipação

Por ser um óleo e também por possuir o ácido láurico, que elimina as bactérias ruins, o óleo de coco pode ser bastante eficaz no tratamento da prisão de ventre. 

Rico em antioxidantes

É um poderoso agente antioxidante. Isso significa que essa substância ajuda a reduzir a quantidade de radicais livres circulando no nosso corpo. 

Alta concentração de ácido láurico

É o único óleo vegetal que contém alta concentração de ácido láurico, o mesmo presente no leite materno e responsável por fortalecer o sistema imunológico.

Pra quem é indicado:

Qualquer praticante de atividade física que busca o emagrecimento ou hipertrofia.

Como usar:

Uma ou duas colheres de Óleo de Coco de sopa por dia é o suficiente para oferecer todos os benefícios do óleo. Ele pode ser colocado em saladas e sucos, ou seja, dê preferência aos pratos frios.