É um ácido graxo poliinsaturado, um tipo de gordura que, junto ao ômega 6, é essencial para o funcionamento do organismo. É uma classe de lipídios que além de estar presente na formação de membranas celulares, diminuem das taxas de colesterol e a prevenção de problemas cardíacos.

Benefícios

Diminui o colesterol:

Oonsumo reduz a quantidade de triglicéridos no sangue em até 30%, mas desde que o consumo seja em doses elevadas (algo em torno de 4000 mg de óleo de peixe). A concentração de colesterol bom, o HDL, também aumenta com o consumo de suplementos de óleo de peixe, em algo em torno de 3%. Já a diminuição do colesterol ruim, o LDL, só é em quantidade relevante quando há o consumo de peixe na dieta.

Previne doenças cardíacas:

Torna propício o acúmulo de placas nos vasos sanguíneos, podendo resultar em um entupimento destes. Com isso, algumas células param de receber oxigênio e nutrientes, podendo levar a acidentes cardiovasculares e infartos. Além disso, o DHA, um dos ácidos graxos ômega 3, ajuda a estabilizar os impulsos elétricos, impedindo que haja arritmias cardíacas.

Auxilia a pressão arterial:

Os níveis são reduzidos em até 3 mmHg de pressão diastólica e 5 mmHg de pressão sistólica com o consumo de ao menos 1000 mg de EPA + DHA. Quando obtido através de uma dieta equilibrada e saudável, com pouco consumo de gorduras saturadas e sal, por exemplo, traz efeitos benéficos ainda maiores para a nossa saúde.

Queima de gordura:

O efeito combinado entre o ômega-3 e o exercício também leva à perda de peso, especificamente a mudança potencial no metabolismo de gordura para aumentar a oxidação (desagregação e uso como combustível) e diminuição do armazenamento.

É bom para o cérebro:

Está presente na formação das membranas situadas na parte externa dos neurônios. São os principais responsáveis pela transmissão dos sinais nervosos. Caso a quantidade do nutriente seja insuficiente, há alteração na velocidade da troca de mensagens entre as células, dificultando a concentração e habilidades motoras, além de deixar a memória e a velocidade de reação debilitadas.

Onde encontrar

Salmão e sardinha são os campeões em relação à quantidade do nutriente. Sementes como linhaça e chia e alguns óleos também possuem a substância, porém, no caso dos óleos, devido a presença de outros lipídeos em excesso, como ômega 6, não são fontes interessantes de ômega 3.

Como usar

O ideal é consultar um nutricionista ou nutrólogo que avaliará a necessidade do suplemento e indicará a melhor forma de consumo.

Melhor horário

O ideal é tomar o suplemento junto às refeições, visto que algumas pessoas acabam sentindo gosto de peixe após o consumo, o que é amenizado se a ingestão ocorrer junto a outros alimentos.

Quantas cápsulas

Varia de acordo com a quantidade de EPA e DHA, que são dois ácidos graxos da família do Ômega 3. A posologia ideal deve corresponder à soma dos dois componentes, que deve ser de aproximadamente 1 grama ou mil miligramas.

Efeitos colaterais:

O consumo diário de doses a partir de 3000 mg de Ômega 3 trouxeram efeitos colaterais negativos. Dentre os mais comuns, encontram-se a sensação de náuseas, cólicas abdominais, diarreia, excesso de gases no intestino e até hálito com cheiro de peixe, motivos responsáveis pelo abandono do consumo de suplementos por muita gente. Portanto, o consumo diário de suplementos à base de óleo de peixe não deve passar de uma quantidade entre 3000 e 4000 mg.