Repositores Energéticos Para Atletas de Esportes

Os repositores energéticos são produtos formulados para a estimulação de atletas e esportistas. Os carboidratos constituem, no mínimo, 90% da formulação de tais suplementos, que ainda podem ser constituídos de vitaminas e minerais.

Possuem, em sua maioria, os seguintes componentes:

Maltodextrina: Derivada da hidrólise do amido (milho) ou fécula (mandioca) é um carboidrato de cadeia complexa composta por oligômeros de glicose, de alto índice glicêmico.

Frutose: Monossacarídeo com carbonos dispostos em anel, o açúcar que se apresenta naturalmente nas frutas,  alguns cereais, vegetais e mel. Apesar de ser um carboidrato de cadeia simples, possui baixo índice glicêmico, em torno de 32 e não necessita do mecanismo da insulina para entrar nos depósitos musculares.

Polímeros de glucose: Carboidratos de alto índice glicêmico como a dextrose, que possui a mesma fórmula química da glicose sanguínea, portanto não necessita de digestão, e a maltose, um dissacarídeo formado pela junção de duas moléculas de glicose.

Podem ser encontrados na forma de líquido, gel, pó ou barra.

Como funcionam os Repositores Energéticos:

Os carboidratos ingeridos são transportados pela corrente sanguínea até o fígado, onde podem ser transformados em gordura, armazenados sob a forma de glicogênio, ou liberados na corrente sangüínea para que sejam levados a outros tecidos, como o muscular.

Como usar Repositores Energéticos:

Antes dos treinos: podem ser ingeridos com o objetivo de ganhar energia e evitar a hipoglicemia

Durante os treinos: para poupar o glicogênio e retardar o cansaço, aumentando o tempo de atividade.

Depois dos treinos: para promover uma nova síntese das reservas de glicogênio e deixar o corpo preparado para atividades físicas posteriores.

Efeitos Colaterais Repositores Energéticos:

O uso dos repositores energéticos em atletas profissionais ou sazonais não provoca nenhum efeito colateral prejudicial à saúde. 

No caso de diabéticos e portadores de hipertensão arterial é necessária atenção especial, visto que possuem quantidades elevadas de eletrólitos